08 setembro, 2008

Foi mais ou menos assim...


Mais um encontro… depois do silêncio das férias, era inevitável que este encontro fosse bastante animado. Desde já pedimos desculpa aos clientes da simpática esplanada da Cafetaria Quadrante do BBC, pelo barulho que fizemos. Mas teve de ser, os livros que lemos, os filmes, as viagens e claro como não podia deixar de ser, o nosso olhar sobre a sociedade onde nos mexemos, obrigou a conversas cruzadas, sobrepostas e por vezes ao aumento de volume.

Fica aqui um breve resumo do que se disse em relação ao que mais nos interessa ou pelo menos ao que nos une:

Lemos este Verão o livro do Luís Alves Milheiro, Um café com sabor diferente, com a presença do autor, ficou esclarecido que os contos eram mesmo ficção e não autobiográficos, que existe um grande orgulho em viver em Almada e um gostinho pelo contar de histórias. Novo livro na forja, aguardamos com curiosidade.

Outras leituras:

Não posso deixar de falar de um dos livros que mais gostei este Verão, O comboio nocturno para Lisboa de Pascal Mercier, adorei o livro, fez-me passear pelas ruas de Lisboa com um olhar mais atento. Uma história de Amor de Nicole Krauss, outra leitura seleccionada para a praia, desengane-se que procura uma história de amor levezinha, o livro é bem mais complexo que o seu título. Depois destas obras-primas refugiei-me nos Pilares da Terra de Ken Follet de quem só tinha lido um lugar chamado liberdade. Apesar de não ter ido de férias foi um Verão muito bem passado.

Quanto à Laranjinha trouxe-nos com o entusiasmo a que já nos habituamos o livro, A Última Aula de Randy Pausch, ao que nos contou o livro aponta para uma filosofia de vida que deveríamos todos seguir, a começar pelo nosso governo. Outra das leituras que nos falou foi o livro de viagens de Clara Pinto Correia – A outros caminhos de mundo, que melhor companhia para uma viagem que um livro de viagens?

Outro título de que se falou foi o Eclipse da Stephenie Meyer quem segue o Avada Kedavra já percebeu que a Minerva é fã desta autora, mas segundo ela, não vou gostar deste livro porque entra no género dos Harry Potter, não faz de facto o meu género, mas daí a não gostar ainda vai uma grande distância.

Quanto ao nosso repórter de serviço, leu o Bilhete para a Violência de Luís Alves Milheiro, e começou a ler Nos passos de Magalhães de Gonçalo Cadilhe, numa jogada de antecipação.

Luís Eme, no meio de tanta conversa cruzada, não me lembro do que andaste a ler, esclarece-nos sff.

Depois desta conversa toda, seguimos para a exposição Desenhos dos escritores, onde concluímos ser injusto uns terem tanto talento, escreverem, pintarem, cantarem, dançarem, e outros não terem jeito para quase nada. Outras grande constatação é que em relação ao Museu Berardo o provérbio “muita parra e pouca uva” encaixa na perfeição.

Este mês vamos ler Nos passos de Magalhães de Gonçalo Cadilhe.

P.S: onde andaste Dancing Kid, sentimos a tua falta.

Boas leituras.





2 comentários:

Luis Eme disse...

pois foi, não falei dos livros devorados nas férias...

li: "O Vendedor de Passados", de José Eduardo Agualusa (gostei, claro...); "Onze Noites em Jerusalém", de Pedro Paixão (também gostei, aprendi algo sobre as guerras pouco santas do oriente...); "O Homem que Casou com Uma Estrela Porno", de Luís Graça (achei-o muito repetitivo, foi uma sugestão do escritor António Manuel Venda - dono do blogue Floresta do Sul...) "A Bela Portuguesa", de Agustina Bessa-Luís (um pequeno livro de teatro. li-o por curiosidade...) e "Maquinações e Bons Sentimentos", crónicas de Fernando Venâncio, critico literário, sobre a literatura, os criticos e os escritores (gostei de ler e aprendi bastante sobre o nosso pequeno mundo literário...).

Como vocês gostam de visitar alguns blogues literários, sabem que o escritor João Tordo já tem um blogue? (joaotordo.blogspot.com).

Tenho aqui o seu "Hotel Memória", à espera, para uma aberta...

Rute Oliveira disse...

Bom dia Luis Eme isso é que foi ler, afinal eu tenho a fama e os outros o proveito :)!! Dos que leste só li o do Agualusa, a Agustina lemos aqui no À Volta das Letras a Ronda da Noite, o Pedro Paixão tenho um aqui há anos para lhe pegar...

Vou dar uma vista de olhos no blogue do João Tordo...

Até já e continuação de boas leituras.