19 novembro, 2006

Rembrandt e Agustina - a profundidade psicológica das suas narrativas

Quer olhemos o mestre holandês ou a Sibila insubmissa que habita Agustina, há aspectos que são únicos e hipnotisadores nas suas obras. Esta é uma possível leitura que partilho convosco.


Os artistas do século XVII recorriam a cenas da história, da Bíblia, da mitologia clássica e do mundo antigo, considerando-as a forma mais elevada de arte. Rembrandt é conhecido pela faculdade de penetrar no âmago duma história. Ele sabia escolher o momento decisivo e como representá-lo de forma efectiva. Isto torna-o um fantástico contador de histórias, capaz de compreender a psicologia das mesmas. Em muitos dos seus quadros, é evidente que Rembrandt havia estudado as emoções e pensamentos que motivaram as suas personagens, levando o espectador a sentir empatia com elas.

"Agustina parece sempre ter vivido dentro e fora do tempo, numa espécie de observatório clínico da alma humana, captando-lhe o imortal enigma sob as mortais vestes dos dias. Cedo se deixou viciar pelo romance, iluminada roleta dos comportamentos humanos […] Tem construído uma visão do mundo original, integrando intuição e racionalismo numa espécie de sabedoria capaz de captar a essência de uma época.

Sob um estilo aparentemente clássico, a autora estilhaça todas as regras convencionais da criação de presonagens e de desenvolvimento da acção: as personagens – em particular os homens- são intrinsecamente virtuais ( imprevisíveis, permeáveis, porosas), a acção deixa-se contaminar pelas múltiplas recriações da memória de acções anteriores. " [1]

[1] PEDROSA, Inês, 20 mulheres para o século XX

Texto de Cristina Basílio enviado por email.

2 comentários:

Sandra B. disse...

Nunca li nada da Agustina, mas depois de ler este pequeno grande texto fiquei cheia de curiosidade!
Obrigada!

Zé alberto disse...

Leitor fervoroso da obra da Agustina, registo com muito agrado o facto de ter encontrado o vosso blog, desde logo por este conjunto de post's sobre a "Ronda da Noite", mas igualmente pelo conjunto do vosso blog que, pelo pouco que observei na lista de autores analisados, tem vasta matéria de leitura e análise.

Meus sinceros parabéns!

Cumpts.