09 setembro, 2008

Os Maiores Navegadores de sempre ...

«No percurso comum de todos nós ao longo dos séculos, ou seja, na História Universal, há três homens que, sem lugar para grandes polémicas, são considerados os maiores navegadores de todos os tempos. Um deles é inglês, o capitão James Cook; o outro é italiano, o almirante Cristóvão Colombo. E outro ainda, é um português: Fernão de Magalhães é o maior navegador português da História da Humanidade.»

in Nos Passos de Magalhães, p. 15

Ora aqui está. Fernão de Magalhães é um dos maiores navegadores de sempre. Deveríamos estar mais que orgulhosos. Deveria haver muitas mais referências e cada português deveria sentir um imenso orgulhoso com o feito deste homem extraordinário que nasceu em 1480 e faleceu em 1521.

Gonçalo Cadilhe refere que na casa em que nasceu Fernão de Magalhães, em Sabrosa, existe uma placa a homenagear o navegador colocada ali pela embaixada do Chile. Mas será que as gentes de Sabrosa andam a dormir? Como é que não aproveitam este facto para divulgar a localidade?

Cadilhe refere: «Entramos num edifício moderno, nos limites do centro histórico, que neste momento serve, entre outros fins, de sede da autarquia. A vereadora (...), mostra-me a sala ampla e vazia: a biblioteca municipal. "Como não temos livros, nem verba para os comprar, estamos a projectar transformar este espaço num museu Magalhães"» p. 22

Acho piada. Não há dinheiro para a biblioteca, como é que vai haver para o museu? Que país é este?

Em homenagem ao nosso grande navegador temos:
- o Estreito de Magalhães;
- Região de Magalhães;
- Universidad de Magallanes (Chile);
- estátua na cidade Puerto Arenas (Chile);
- estátua de Magalhães na Praça do Chile em Lisboa (réplica da existente no Chile);
- sonda Magalhães da Nasa.

O governo português lançou este ano os computadores Magalhães. O nome escolhido terá sido em honra deste grande navegador ou uma forma de promover os ditos computadores com o nome do navegador? Se calhar as duas hipóteses! Assim, pelo menos o nome Magalhães vai andar na boca de muita gente.

8 comentários:

Luis Eme disse...

e quem te disse que o Colombo era italiano? e almirante?

o Manoel de Oliveira desconfia que ele nasceu na nossa Cuba, o Jorge Gomes Fernandes (filósofo), em Porto Santo... e nem te falo das histórias dos espanhóis (nasceu em várias terreolas), Laranjinha...

Laranjinha disse...

Luís,
são palavras do Gonçalo Cadilhe! Confesso que também me fez confusão ler que Cristóvão Colombo era italiano. Talvez o Manoel Oliveira tenha razão. É um bom motivo de conversa para o próximo encontro do À Volta das Letras.

Cristinita disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rute Oliveira disse...

Existem imensas teorias sobre a sua origem, nem a wikipédia se arrisca a colocar o local de nascimento.

Há pouco tempo passou uma série na 2 que localizava o seu nascimento em Barcelona e apresentava argumentos bastante interessantes.

A minha teoria preferida é que ele nasceu no nosso Alentejo e que Cuba deve o nome as suas origens.

Mas concordo com a Laranjinha, excelente discussão para o próximo encontro.

Laranjinha disse...

Não vi o filme do Manoel de Oliveira. Que argumentos utiliza para defender que Cristóvão Colombo é português? O José Rodrigues dos Santos num dos seus livros não defende também que Colombo é português?

Laranjinha disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Rute Oliveira disse...

Um dos argumentos usado pelo JRS no Codex 632 era o facto de Colombo escrever em portunhol, isto é escrever espanhol como um português. O filme do Manoel de Oliveira, ainda não vi.

andremedeiros91 disse...

Cristovao colombo trabalhou em nome do rei espanhol mas ele nasceu em italia na cidade de genova.É o que consta nos livros,e antes de dizerem que os outros estao errados deviam vereficar se voces estao certos!