14 setembro, 2006

Opinião

“Sobre as páginas de um livro pode-se chorar, mas não sobre o ecrã de um computador”
Palavras de José Saramago, prémio Nobel da Literatura, proferidas em Rosario, Argentina, onde defendeu que o livro sobreviverá à internet.
Diário de Notícias de 21 de Novembro de 2004
José Saramago defende que a internet não vai subsituir os livros.
Estou de acordo, há muito num livro para além da sua leitura. Quanto a vocês não sei, mas eu quando pego num livro a primeira coisa que faço é cheirá-lo (uma mania estranha), depois gosto de passar a mão pelas páginas, olho bem para ele, abro, fecho e só depois deste ritual é que o leio.

Será muito dificil os livros serem trocados pelos computadores.

11 comentários:

little_blue_sheep disse...

oi!
é só para dizer que gostei do vosso blog!
saudações!!!
;)

little_blue_sheep disse...

ps-vou voltar mais vezes! =OP

totoia disse...

Olá little_blue_sheep, obrigado e volta sempre, :)

Laranjinha disse...

Concordo. Eu também gosto de sentir os livros.

Sandra B. disse...

Obviamente que um livro será sempre um livro! O prazer de ler um livro nem é sequer comparável ao prazer de ler o livro através de ecran de um computador!

O suporte de papel continua a ser muito importante!

india disse...

Quantos livros disponíveis em Bibliotecas longínquas não leram electronicamente, sabendo da quase impossibilidade de lê-lo fisicamente? E, no entanto, a excitação do momento também foi grande. Certo?

Alien David Sousa disse...

Os livros nunca vão ser substituidos pelos computadores. Já se dizia o mesmo quando apareceu a rádio e depois foi o pânico quando apareceu a televisão.
Sou como tu. Gosto de ter um livro novo as minhas mãos, de o cheirar, de cuidar dele. Quando acabo de o ler vai para a minha estante por ordem alfabetica ou por autor.
No entanto há algo que não concordo.
O senhor Saramago disse que não se pode chorar sobre um ecrã de computador, mas, pode-se chorar sobre um teclado. Há texto na Net que podem provovar esse efeito.
bjs

Rui Pedro disse...

O computador também se pode cheirar. :) Acho que o livro electrónico não tem tido grande sucesso.

totoia disse...

É verdade alien, tenho-me emocionado com algumas coisas que li na net ultimamente.

Rui Pedro, confesso que acho estranho cheirar um livro, mas um computador acho estrainhissimo:)

Anónimo disse...

A leitura através do computador tem as suas vantagens, rápido acesso, com a possibilidade de trocas de ideias independentemente de onde nos encontremos, entre outras. Pode ser um elemento que nos motive a percorrer outras estantes e torna-los (livro de suporte em papel) nossos companheiros de comboio, metro, cafés...

denis-pastilha elastica

india disse...

Gosto do folhear e de me deixar "seduzir" pela capa, pelo título, pela descrição/resumo. Gosto de me embrenhar no primeiro parágrafo, que é decisivo.Não concordam?
E também o último. Se a obra não acaba bem, de forma interessante, por vezes ambígua, também não me "enche as medidas".