31 julho, 2006

Matisse em Marrocos

«Chovia copiosamente, dias a fio, quando Matisse chegou a Tânger. Era Inverno e o pintor encontrava-se numa encruzilhada estética - procurava, mas não sabia o quê. (...)

Matisse precisava do toque de magia para cortar com o período fauve e definir a sua própria estrada, aquela que produziria a revolução da simplicidade na sua pintura e na arte moderna»

In A Lua Pode Esperar, p. 80 e 81

Henri Matisse (1869-1954) passou todo o Inverno de 1912 em Marrocos. Fruto dessa viagem surgem algumas importantes obras:

Zorah no Terraço, 1912

O Rifenho sentado

O Rifenho de pé, 1913

O Café Árabe, 1913

A Porta da Kasbah, 1912

7 comentários:

Miudaaa disse...

Passei por aqui e os meus olhos passearam com Matisse, escolhido por ti. Até Já.

totoia disse...

Lindos, gosto especilamente do "A Porta de Kasbah", dá a sensação que estamos a espreitar a vida de alguém...

Big brother de Marrocos.

Sandra B. disse...

Marrocos é sem dúvida uma fonte de inspiração!

totoia disse...

Bem vinda ao blogue Sandra b., finalmente uma visitinha.

Sandra B. disse...

Obrigada! De qualquer forma eu visito o vosso blogue quase desde o inicio e gosto muito, por isso hei-de voltar cá sempre! Continuem com este projecto! Estão todas de parabéns pela qualidade e bom gosto deste blogue!

totoia disse...

Sandra b., obrigada pelo elogio, volta sempre e um dia espero vê-la num dos nossos encontros.

Bjs

Sandra B. disse...

Ok, fica combinado, um dia destes vou a um dos vossos encontros, obrigada pelo convite! Quanto ao blogue, como já referi, serei sempre uma presença assidua!
Bjs